DIVEinstein - Ciência e MergulhoInformação científica sobre mergulho

Este é um projeto de extensão piloto cujo objetivo é a divulgação científica de informações relacionadas à prática de mergulho. Ele foi iniciado em 2017 com o objetivo inicial de destacar nesta página artigos científicos relevantes para a prática de mergulho.

Artigos

Jan/2017
A respiração com ar enriquecido com oxigênio (nitrox) reduz a formação de bolhas gasosas venosas após um mergulho SCUBA simulado: Um teste aleatório duplo-cego cruzado.
Este artigo mostra que o uso de nitrox em mergulho simulado diminuiu significativamente a produção de microbolhas em indivíduos com propensão a doenças descompressivas.
Artigo publicado em maio de 2016 na revista PlosOne.

Título original:
Enriched Air Nitrox Breathing Reduces Venous Gas Bubbles after Simulated SCUBA Diving: A Double-Blind Cross-Over Randomized Trial
Artigo completo em inglês e correção da figura 2

Fev/2017
A suplementação com ácido ascórbico (vitamina C) atenua a elevação de micropartículas e a ativação de neutrófilos após um mergulho SCUBA.
Este artigo mostra que a suplementação da dieta com vitamina C antes do mergulho (2g/dia durante os 6 dias anteriores ao mergulho) pode evitar a ativação de neutrófilos e alterações de micropartículas causadas pelo mergulho. Estas alterações parecem depender do aumento de pressão, uma vez que indivíduos que respiraram ar enriquecido com oxigênio (60%) à pressão ambiente não tiveram as alterações relatadas. A suplementação de vitamina C não diminui a formação de microbolhas na circulação, após o mergulho.
Artigo publicado em junho de 2015 na revista Am J Physiol Regul Integr Comp Physiol.

Título original:
Ascorbic acid supplementation diminishes microparticle elevations and neutrophil activation following SCUBA diving
Artigo completo em inglês

Mar/2017
Avaliação da duração de dois absorventes de dióxido de carbono em um sistema fechado de mergulho (rebreather).
Este artigo compara a performance de dois absorventes de dióxido de carbono (Sofnolime 797 e Spherasorb) no rebreather marca Inspiration. Os testes foram feitos em um circuito de bancada (sem uso humano), em condições simulando 6 METs (equivalentes metabólicos), o que condiz com: Ventilação de 45 L·min-1 (tidal volume 1.5 L; frequencia respiratória 30/min), CO2 introduzido 2L/min. O teste foi finalizado na pressão de CO2 de 1kPa, considerado como a saturação do sistema. Os resultados mostraram que a média de tempo (± desvio padrão) de saturação foi de 138 (±4) minutos para 2.38 kg Spherasorb and 202 (±6) minutos para 2.64 kg Sofnolime. As diferenças foram estatisticamente significantes (P < 0.0001). O uso de Spherasorb mostrou uma pressão de inspiração e expiração 10% menor, sugerindo menor esforço de respiração.
Artigo publicado em junho de 2016 na revista Diving and Hyperbaric Medicine.

Título original:
The duration of two carbon dioxide absorbents in a closed-circuit rebreather diving system
Artigo completo em inglês

Abr/2017
Moluscos não-nativos colonizam naufrágios deliberadamente colocados em Florida Keys, descrição de uma nova espécie potencialmente invasora de caracol.
Os arrecifes artificiais (navios propositalmenente naufragados) na ilha de Floria Keys estão criando habitats novos para invertebrados marinhos. Além dos já descritos coral-tubo-laranja e a ostra-espuma-gigante, mergulhos SCUBA mostraram que o coral-sol se estabeleceu neste local, e que a ostra-espuma-gigante está se espalhando. Dois novos moluscos foram identificados nestes arrecifes artificiais, O amatinidio Cyclothyca pacei outra ostra-espuma Hyotissa mcgintyi. Uma nova espécie de caracol, Thylacodes vandyensis Bieler, Rawlings & Collins n. sp. (Vermetidae) foi descrita, encontrada no naufrágio USNS Vandenberg, e proposta como potencialmente invasora e recém chegada ao oceano pacífico. Os vermetideos podem influenciar o crescimento/composição de corais além de servir como intermediários para vermes que infectam o sangue de tartarugas-cabeçudas e são uma preocupação para o Santuário Marinho Nacional de Florida Keys. Evidências tem mostrado que arrecifes artificiais podem funcionar como berçários para espécies não-nativas e desta maneira também podem ser usados como sentinelas para a identificação de espécies invasoras. O monitoramento destes naufrágios pode permitir a identificação de alvos para erradicação antes que estes cheguem aos arrecifes naturais, garantindo o equilibrio do ecosistema.
Artigo publicado em abril de 2017 na revista PeerJ.

Título original:
Non-native molluscan colonizers on deliberately placed shipwrecks in the Florida Keys, with description of a new species of potentially invasive worm-snail (Gastropoda: Vermetidae)
Artigo completo em inglês

Equipe

Professores:

Rafael Dias Mesquita

Professor Adjunto do Departamento de Bioquímica / Instituto de Química / UFRJ.

CV lattes

Contato:

Rafael Dias Mesquita

DBq / IQ / UFRJ
Av. Athos da Silveira Ramos, 149
prédio CT, bloco A, sala 535, Ilha do Fundão
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
CEP 21941-909

phone: + 55 21 3938-7356
fax: + 55 21 3938-7266

email:

web counter
web counter